Reserva Financeira: ter ou não ter ? Eis a questão!

Atualizado: Abr 3

Reserva Financeira, Reserva de Emergência, Colchão Financeiro, Reserva de Oportunidade... os nomes são diversos, mas tratam da mesma coisa, com a mesma finalidade: lhe proporcionar segurança e tranquilidade para enfrentar os imprevistos financeiros que podem ocorrer em sua vida. E também serve para que você possa aproveitar alguma oportunidade como comprar algo que esteja abaixo do preço, fazer investimentos, aproveitar uma promoção de passagem área que esteja muito atrativa, enfim, as possibilidades são muitas para quem tem "dinheiro na mão". Mas vamos começar do começo (logicamente rs). Vamos conversar aqui sobre os fundamentos da Reserva Financeira: o que é? Como formar? Onde deixar ela guardada?

O QUE É A RESERVA FINANCEIRA?


Simplesmente podemos dizer que a reserva financeira é um montante poupado de dinheiro que serve para que você possa suprir gastos imprevistos, não precisando comprometer o seu orçamento mensal e nem contrair dívidas não planejadas, usando o cartão de crédito ou fazendo empréstimos. Por gastos imprevistos podemos pensar em: uma ventania forte quebrou o telhado de sua casa; alguma peça do seu veículo quebrou; a sua geladeira ou fogão pifou... acho que deu pra entender que podem ocorrer várias adversidades né? Então a reserva financeira estará lá de prontidão para lhe ajudar a sair desses problemas com toda a calma e tranquilidade que só ela pode proporcionar.


COMO FORMAR A RESERVA FINANCEIRA?


Esse é o ponto chave que é o "como fazer". Quando se trata de finanças pessoais não há "receita de bolo", ou seja, um critério usado pra uma pessoa não é imutável e totalmente aplicável para outra pessoa, então dessa forma cada caso deve ser analisado, mas vou tentar fazer um roteiro geral sobre como você pode formar a sua reserva financeira:


a) Saiba o seu custo de vida: para que você tenha um valor inicial para poder usar de parâmetro, é necessário que você saiba quanto é o seu custo de vida mensal. Note que eu falei CUSTO DE VIDA e não sua RENDA MENSAL. É importante entender o quanto custa a sua vida mensalmente para que assim você tenha o valor inicial para poder calcular o tamanho de sua reserva financeira. Lembrando que o ideal é que seu custo de vida não seja do tamanho de sua renda, afinal você deve gastar menos do que ganha para que assim possam sobrar recursos para a formação de sua reserva.


b) Saiba a previsibilidade e segurança de sua renda: nesse ponto você deve avaliar o quão previsível e estável é sua renda. Perceba que entre um servidor público e um empreendedor autônomo, por exemplo, temos uma diferença nessas duas características (previsibilidade e segurança) em relação à renda, logo o tamanho das reservas financeiras serão diferentes. Por exemplo, para um servidor público algo entre 1 a 3 vezes o seu custo de vida já seria uma reserva financeira boa, já para o autônomo a reserva deveria ser de 6 a 12 vezes o seu custo de vida mensal. Vamos a um exemplo:


*João (servidor público) tem uma renda de R$ 3.000,00 mensais. Seu custo de vida fica em torno de R$ 2.100,00, então uma reserva de até R$ 6.300,00 (três vezes seu custo de vida) seria o ideal.


*Pedro (dono de uma hamburgueria) tem um faturamento médio de R$ 10.000,00 por mês, desse valor ele tira a título de pró-labore o valor de R$ 2.500,00. Seu custo de vida é de R$ 1.750,00, dessa forma a sua reserva seria de R$ 10.500,00 a R$ 21.000,00 (6 a 12 vezes).


ONDE DEIXAR A RESERVA GUARDADA?


Feitas as devidas considerações sobre o que é e qual o valor a ser alcançado, agora só resta saber onde deixar os recursos guardados. Se você pensou em deixar guardado em casa, em um cofre ou mesmo embaixo do colchão, sinto lhe dizer que você errou feio, errou rude (kkk). Para poder deixar a sua reserva de prontidão, é importante escolher um investimento financeiro que possa ser resgatado com rapidez (liquidez diária), tenha segurança em caso da instituição financeira "quebrar" (cobertura do FGC - Fundo Garantidor de Crédito) e que seja atrelada a taxa SELIC ou CDI (Não se preocupe que tenho um dicionário prático para você entender todos esses termos, "clique aqui"), essas são características que o investimento que você escolher para deixar sua reserva guardada deve ter. Para saber mais sobre os tipos de investimentos apropriados para a formação de reserva financeira "clique aqui".


Então essas são as considerações gerais sobre a Reserva Financeira, espero que, ao final da leitura, tenha ficado mais claro do que se trata e sua importância. E você, já tem sua reserva formada?


Dica Importante: Ter a reserva financeira é o primeiro passo para a construção de uma situação financeira sustentável e próspera. O passo inicial para que você se torne investidor no Mercado Financeiro, então não negligencie sua reserva. Comece a montá-la o quanto antes!


CLIQUE AQUI para conhecer o meu e-book: "Princípios da boa gestão financeira". Um manual simples e prático com os conhecimentos sobre Educação Financeira que irá lhe ajudar a alcançar um nível financeiro mais sustentável e próspero!

34 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo