Modelo de Orçamento 50/30/20

Atualizado: Abr 3

Saudações! Nesse artigo quero tratar com você sobre uma prática muito útil na hora de você construir o seu orçamento mensal que é justamente o Orçamento 50/30/20. Se você ainda não tinha ouvido falar disso então continue lendo para ficar por dentro:

O modelo de orçamento 50/30/20 se baseia na ideia de você separar (em termos percentuais) o seu orçamento em três camadas que podem ser chamadas de "Gastos Essenciais", "Estilo de Vida" e "Investimentos". Esse modelo lhe ajuda a traçar limites dentro das categorias citadas fazendo com que você adeque o seu padrão de consumo aos limites impostos e assim evite que você chegue a gastar mais do que ganha.

Nesse modelo de orçamento é muito importante usar a ideia do "Pague-se primeiro" visando atender, antes de mais nada, a camada "Investimentos" antes das outras. Para entender melhor, vamos ver como normalmente as pessoas fazem seus orçamentos:


MEU SALÁRIO (-) DESPESAS (=) SOBRA (-) INVESTIMENTOS


Perceba a falha nesse modelo: não priorizar os investimentos, deixando-os para o final do orçamento. É justamente o que torna esse modelo ineficiente, pois fazendo assim você estará comprando a ideia de "investir apenas se sobrar", o que é muito errado. Agora o modelo correto seria:


MEU SALÁRIO

(-) INVESTIMENTOS

(-) DESPESAS

(=) SOBRA


Então, priorizar os seus investimentos antes de começar a gastar o seu dinheiro é o comportamento acertado para que o modelo 50/30/20 tenha seu efeito. Pois assim você vai estar garantindo a formação de reserva financeira e investimentos, mas sem deixar de atender às outras áreas de sua vida. Claro que esse modelo não precisa ser engessado em 50%, 30% e 20%. Como é você quem define o seu orçamento, nada impede que sejam determinadas outras porcentagens, como por exemplo um modelo 60/30/10. Ou seja 60% para gastos essenciais, 30% para seu estilo de vida e 10% para investimentos. Ou mesmo que sejam determinadas outras combinações de porcentagens. Tudo vai depender de como você quer utilizar o seu dinheiro, mas a ideia principal é justamente limitar os seus gastos visando garantir uma boa vida no presente e também pensar em destinar uma renda para o futuro. Vamos a um exemplo com números para esclarecer melhor:


MEU SALÁRIO = R$ 2.500,00

50% = R$ 1.250,00 (Gastos Essenciais)

30% = R$ 750,00 (Estilo de Vida)

20% = R$ 500,00 (Investimentos)


Por Gastos Essenciais você pode considerar tudo aquilo que é essencial para que você possa manter a sua vida: o seu transporte, a sua moradia, suas contas de serviços como água, luz, telefone, os gastos com supermercado... Já por Estilo de vida você pode considerar os gastos feitos com lazer, comida fora, eletrônicos, enfim, uma parte do seu orçamento destinada para você gastar com você mesmo e do jeito que quiser. Essa camada é importante pois está intimamente ligada às coisas que lhe dão satisfação e prazer. E é assim mesmo que tem que ser: a parte do seu dinheiro para você gastar sem culpa. Por fim temos os Investimentos. Aqui vai ser o gasto que você vai ter para a formação de reserva financeira, investir em capacitação, comprar ativos no mercado financeiro, enfim, essa é a parte do seu dinheiro que você utiliza para que você tenha mais dinheiro no futuro.


Espero que tenha gostado desse modelo de orçamento apresentado. Acredite, esse é um dos melhores métodos para lhe ajudar a organizar suas finanças mensalmente pois tem o foco em viver bem o presente, com sustentabilidade e sem sentir peso por gastar dinheiro como que você deseja e também visa garantir que você tenha dinheiro para o futuro. Comente o que achou desse orçamento!


CLIQUE AQUI para conhecer o meu e-book: "Princípios da boa gestão financeira". Um manual simples e prático com os conhecimentos sobre Educação Financeira que irá lhe ajudar a alcançar um nível financeiro mais sustentável e próspero!

28 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo