A Independência Financeira

Atualizado: 2 de mai.

Nesse artigo vamos conversar sobre um termo que é muito falado no mundo das finanças pessoais, um termo que é considerado o objetivo máximo da caminhada de um Financista. Vamos falar da Independência financeira. Acompanhe.


Sendo direto na definição, a Independência Financeira é um estágio patrimonial que a pessoa alcança e que nesse ponto ela não precisa mais estar na obrigação de trabalhar a fim de gerar renda para sustentar o seu padrão de vida. Esse estágio é alcançado através da acumulação de patrimônio produtivo (os nossos conhecidos Ativos). Atingir esse estágio requer uma grande vontade de ser livre, bastante disciplina e um plano estruturado para fazer acontecer. Pense no seguinte exemplo: durante toda a sua vida como empregado você conseguiu poupar 20% de sua renda (para ser mais conservador, imagine que você sempre trabalhou recebendo um salário mínimo). Vamos levar em conta a projeção de que você tenha começado a trabalhar desde quando a nossa atual moeda, o Real, entrou em vigor (1994), então:

  • 1994 - Salário mínimo: R$ 64,79 ( 20% = R$ 12,96)

  • 1995 - Salário mínimo: R$ 70,00 ( 20% = R$ 14,00)

  • 1996 - Salário mínimo: R$ 100,00 ( 20% = R$ 20,00)

  • 1997 - Salário mínimo: R$ 112,00 ( 20% = R$ 22,40)

  • 1998 - Salário mínimo: R$ 120,00 ( 20% = R$ 24,00)

  • 1999 - Salário mínimo: R$ 130,00 ( 20% = R$ 26,00)

  • 2000 - Salário mínimo: R$ 136,00 ( 20% = R$ 27,20)

  • 2001 - Salário mínimo: R$ 151,00 ( 20% = R$ 30,20)

  • 2002 - Salário mínimo: R$ 180,00 ( 20% = R$ 36,00)

  • 2003 - Salário mínimo: R$ 200,00 ( 20% = R$ 40,00)

  • 2004 - Salário mínimo: R$ 240,00 ( 20% = R$ 48,00)

  • 2005 - Salário mínimo: R$ 260,00 ( 20% = R$ 52,00)

  • 2006 - Salário mínimo: R$ 300,00 ( 20% = R$ 60,00)

  • 2007 - Salário mínimo: R$ 350,00 ( 20% = R$ 70,00)

  • 2008 - Salário mínimo: R$ 380,00 ( 20% = R$ 76,00)

  • 2009 - Salário mínimo: R$ 415,00 ( 20% = R$ 83,00)

  • 2010 - Salário mínimo: R$ 510,00 ( 20% = R$ 102,00)

  • 2011 - Salário mínimo: R$ 540,00 ( 20% = R$ 108,00)

  • 2012 - Salário mínimo: R$ 622,00 ( 20% = R$ 124,40)

  • 2013 - Salário mínimo: R$ 678,00 ( 20% = R$ 135,60)

  • 2014 - Salário mínimo: R$ 724,00 ( 20% = R$ 144,80)

  • 2015 - Salário mínimo: R$ 788,00 ( 20% = R$ 157,60)

  • 2016 - Salário mínimo: R$ 880,00 ( 20% = R$ 176,00)

  • 2017 - Salário mínimo: R$ 937,00 ( 20% = R$ 187,40)

  • 2018 - Salário mínimo: R$ 954,00 ( 20% = R$ 190,80)

  • 2019 - Salário mínimo: R$ 998,00 ( 20% = R$ 199,60)

  • 2020 - Salário mínimo: R$ 1.045,00 ( 20% = R$ 209,00)

  • 2021 - Salário mínimo: R$ 1.100,00 ( 20% = R$ 220,00)

Pela simples acumulação de capital, de janeiro de 1994 a dezembro de 2021, você teria o valor de R$ 31.283,52. Agora se tivesse esse valor investido com uma rentabilidade real de 0,5% ao mês, o valor seria de R$ 34.789,41. Parece pouco para esse prazo de 28 anos, não é mesmo? Nesse ponto você pode estar se perguntando se todo esse esforço nesse tempo todo, para chegar ao fim do período com essa pequena quantidade acumulada (que hoje em dia não compra nem um carro novo) vale realmente a pena.

Infelizmente, esse é o raciocínio que a maior parte das pessoas tem quando começam a ter contato com a ideia de ser independente financeiramente. E realmente, se for levar por essa trajetória linear, o processo levará bastante tempo, sendo que a pessoa vai começar a desfrutar do seu capital apenas quando já estiver mais velha, e normalmente não é isso que queremos. Mas o que eu tenho que lhe explicar é que a Independência Financeira tem um processo conceitual para que se torne realidade. O processo tem os seguintes pontos (que são os pontos da minha filosofia financeira contida nos Princípios da Boa Gestão Financeira):


  1. Sempre gaste menos do que ganha.Iisto é essencial para que sobre dinheiro para que você possa investir;

  2. Invista em você para que seja possível aumentar a sua capacidade de ganhar dinheiro;

  3. Cuidado com a aquisição de Passivos antes da hora, isso vai lhe incapacitar bastante em sua caminhada rumo à liberdade;

  4. Estude sobre o mercado financeiro, sobre empreendedorismo e relações interpessoais para que possa enxergar novas possibilidades de criação de Ativos;

  5. Corra riscos aceitáveis e evite aqueles que podem lhe tirar de vez do jogo.


Esses são os pontos básicos de como se percorrer o caminho para ser independente financeiramente. E o mais interessante é que essa liberdade pode chegar bem mais antes do que se imagina. Por exemplo, digamos que você ganhe um salário mensal de R$ 2.000,00 e fixa o seu custo de vida em R$ 1.600,00, então, no padrão atual você só precisaria ter ativos que lhe dessem esse valor em renda para não precisar mais trabalhar. Se escolher o caminho mais "tradicional e conservador", que é se manter no mesmo trabalho enquanto compra ativos no mercado financeiro ao longo do tempo, você precisaria ter um valor acumulado de (mais ou menos) R$ 200.000,00 com uma rentabilidade real de 0,8% ao mês, para que fosse possível ter os R$ 1.600,00 mensalmente. Uma perspectiva de vida muito interessante, não é mesmo? E a boa notícia é que é um contexto que pode ser alcançado, não é nada utópico.

Claro que é pouco provável que você conheça alguém que já tenha chegada nesse nível de independência ou mesmo pense nisso para sua vida. O que é mais comum é ter pessoas com R$ 200.000,00 de patrimônio composto apenas por Passivos (carro, casa e afins) e se enganando achando que essa é sua riqueza real. Pessoas assim ainda não entenderam que sempre estarão na famosa Corrida dos Ratos (trabalha, ganha, gasta tudo, repete o ciclo até o fim da vida).

Outro erro muito comum que as pessoas cometem (e que acaba por fazerem elas não progredirem no caminho da independência financeira) é o de sempre quererem ajustar o seu padrão de vida ao máximo dos seus ganhos. Pense se não conhece alguém que quando começa a ganhar um pouco mais de dinheiro, aumenta na mesma proporção os seus gastos. Ao fazer isso a pessoa acaba por trazer pra si duas ideias que são nocivas ao extremo para ela: 1) o que ela ganha nunca será o suficiente; 2) sempre vai estar na correria para querer um trabalho que pague mais (para que assim possa aumentar as suas despesas). Fuja dessa mentalidade o quanto antes! Conselho de amigo!

Espero que eu tenha conseguido passar para você a ideia básica sobre como é possível construir a sua independência financeira para que assim você possa sair dessa correria louca que adoece a nossa sociedade e que só traz mais ansiedade e preocupações, que é trabalhar tanto e nunca ser livre. Até mais.


Toque no botão abaixo para baixar o primeiro capítulo do meu livro: "Princípios da Boa Gestão Financeira". Um manual simples e prático contendo a minha filosofia financeira que irá lhe ajudar a alcançar um nível financeiro mais sustentável e próspero!

Princípios da Boa Gestão Financeira - Amostra
.pdf
Download PDF • 973KB



31 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo