Como fazer com que o sonho da casa própria se torne realidade?

Atualizado: Abr 3

Saudações, nesse artigo quero falar com você sobre um assunto já velho conhecido em nossa sociedade! Provavelmente você já deve ter ouvido seus avós, seus pais, amigos e todas as outras pessoas falarem sobre ele. Estou falando do dilema: "Casa própria: ter ou não ter?". Vamos à análise desse famigerado assunto.

O povo brasileiro sempre teve uma paixão toda especial por imóveis, dessa forma um dos maiores objetivos financeiros é justamente a aquisição da casa própria. Não podemos negar que somos seres que gostamos da tranquilidade e estabilidade e ter uma casa faz com que isso se torne totalmente tangível. Até aí tudo bem. Se a sua vontade é ter uma casa então nada mais louvável do que perseguir tal objetivo. O problema nasce justamente na forma com que se escolhe adquirir seu imóvel, fazendo com que o sonho da casa própria acabe se tornando um pesadelo.

Imóveis são bens com valores elevados aqui no Brasil, logo não são facilmente acessíveis para a maioria dos brasileiros. Sabendo disso os bancos veem nesse fato uma forma de ganhar dinheiro oferecendo os famosos financiamentos imobiliários, vendendo a ideia de que "você pode ter a sua casa própria"... "morar no que é seu"... "saia da casa da sogra..", enfim, todas os gatilhos emocionais para fazer com que você sinta que deve ter uma casa, pois afinal, "é o que todo mundo tem que ter", não é mesmo?.

Mas a questão principal que quero tratar é justamente sobre qual seria a melhor forma para poder obter moradia. Basicamente temos duas formas: comprando ou alugando. Pois bem, vamos ver as características de cada uma das opções:



ALUGAR UM IMÓVEL


Alugar imóvel sempre foi, de certa forma, uma atitude demonizada, tratada como "jogar dinheiro fora". Alugar nada mais é do que você pagar ao proprietário do imóvel para poder usar a propriedade dele, seja para morar ou para uma atividade empresarial. Para quem está precisando de moradia essa é uma alternativa que se mostra bastante econômica e eficiente, por causa da mobilidade de poder morar em qualquer parte de sua cidade e não se preocupar com a burocracia e custos de ter um imóvel próprio. A desvantagem é que ao pagar aluguel você não tem direito a ter a propriedade que aluga, mas vamos ver a frente que nem tudo é tão ruim quanto parece nesse ponto.



COMPRAR UM IMÓVEL


Ao optar por comprar um imóvel você está assumindo o custo e demais burocracias de forma integral, ou seja, você é o(a) "dono(a) da p*$%@ toda!". Para quem está querendo fixar-se em um lugar, já está com uma carreira profissional e família estável, essa se mostra uma alternativa mais viável do que alugar. Para quem também preza por ter algo tangível sob sua propriedade, não tenho nem o que questionar que comprar um imóvel: essa sempre vai ser a melhor alternativa. Sobre a compra em si é importante pensarmos no seguinte: "Comprar é diferente de pagar!". Comprar não é difícil, mas agora pagar pelo bem é que se torna penoso. Basicamente temos duas formas de comprar imóvel via consórcio e via financiamento (e por falar nisso, você sabe a diferença entre essas duas modalidades de crédito?? caso não saiba, clique aqui para saber).



ENTÃO, COMPRO OU ALUGO?


Essa decisão não é tão simples de ser respondida, pois envolve alguns aspectos que vão além do racional e matemático. Envolve fatores como crenças, desejo e medos da pessoa. Matematicamente, o raciocínio sempre vai levar à conclusão de que alugar é a melhor opção. Já levando para aspectos sentimentais, comprar um imóvel parece ser a melhor coisa a se fazer. Vamos pensar num seguinte exemplo para deixar claro:


- Suponha que você tenha uma renda mensal de R$ 3.000,00 e queira comprar um imóvel que tem um valor de R$ 100.000,00. Aluguéis de imóveis, geralmente, ficam em torno de 0,6% a.m. sobre o valor do imóvel. Nesse caso você pagaria um aluguel de R$ 600,00. Isso representa 20% de sua renda. Agora a mesma situação levada para um financiamento de imóvel pelo Sistema Price (o de amortização crescente... aquele em que você paga parcelas iguais mensalmente!) leva a um resultado financeiro diferente. Considerando o financiamento do mesmo imóvel de R$ 100.000,00, a uma taxa mensal de 1,5% para o prazo de 360 meses (30 anos), teremos uma parcela mensal de R$ 1.507,09. Isso representa agora 50,24% de sua renda. Sem contar que ao final desse prazo de 30 anos, você terá pago R$ 542.552,40 (e com certeza, seu imóvel não valerá isso tudo). É evidente que a intensidade com que a sua renda mensal será afetada (consequentemente afetando a sua qualidade de vida) é muito maior ao optar pelo financiamento.


O exemplo acima é bem prático e real para evidenciar o impacto financeiro entre escolher alugar ou mesmo financiar um imóvel. Mas então isso quer dizer que você jamais deve ter sua casa própria??? Não é bem assim. Como eu sempre digo, você deve lutar por aquilo que deseja ter nessa vida (se for realmente algo que você queira), mas igualmente deve sempre tentar fazer isso da forma mais inteligente possível, dessa forma há dois métodos consagrados para poder então realizar o sonho da casa própria:


MÉTODO 01 - FOQUE EM GANHAR MAIS DINHEIRO: esse é, sem sombra de dúvidas, o método que mais agrega valor financeiro em sua vida. Se hoje sua renda é baixa e você pensa em adquirir bens de alto valor (como a casa própia ou mesmo aquele carro dos seus sonhos), uma das formas é investir em você mesmo(a) para que futuramente esteja ganhando mais do que se ganha hoje. Consiste também em focar nas habilidades empreendedoras para poder construir novas fontes de renda para que seja possível lá na frente comprar um imóvel à vista ou mesmo optar por empréstimos e financiamentos, mas pagando bem menos por isso. Usando este método, você optará também por alugar imóvel enquanto constrói suas fontes de renda.


MÉTODO 02 - OPTE POR ALUGAR E INVISTA A DIFERENÇA: esse metódo, assim como o anterior, envolve bastante disciplina, paciência e perseverança. Consiste em você passar um tempo alugando um imóvel e investindo a diferença entre o valor de uma parcela de financiamento e o valor da parcela do aluguel. No exemplo que dei, o valor do aluguel é de R$ 600,00 e o valor da parcela do financiamento é de R$ 1.507,09. Isso resulta na diferença de R$ 907,09 (ou seja, você estaria deixando de gastar isso a mais em seu orçamento). Com essa diferença, investindo em algum ativo que tenha retorno mensal de 0,5 %, em 8 anos você terá o valor necessário para comprar uma casa de R$ 100.000,00 à vista (o que eu duvido muito que você pense em fazer, tendo um patrimônio de cem mil em sua posse). Claro que o tempo pode encurtar bastante levando em conta que se você é uma pessoa que busca melhorar sua condição financeira, sua renda não vai se manter constante no tempo, sempre vai ter a tendência a aumentar, o que vai lhe permitir investir mais para comprar a casa em menos tempo.


Enfim, realizar o sonho da casa própria é algo que você deve perseguir caso seja um dos seus objetivos a realizar nessa vida, mas sempre preze por fazer isso de forma inteligente, tomando cuidado com o "efeito manada", sendo paciente e disciplinado(a), pois afinal as coisas boas levam tempo para acontecer e nunca pense em afetar sua qualidade de vida hoje pra pagar mais caro por algo que só vai ser seu no futuro.


CLIQUE AQUI para conhecer o meu e-book: "Princípios da boa gestão financeira". Um manual simples e prático com os conhecimentos sobre Educação Financeira que irá lhe ajudar a alcançar um nível financeiro mais sustentável e próspero!



27 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo